Como Ser Observador – Frank Pucelik DETONA Na Explicação (Linguagem Corporal e PNL)
Eduardo Vaz (92 artigos)
Compartilhar

Como Ser Observador – Frank Pucelik DETONA Na Explicação (Linguagem Corporal e PNL)

COMO SER UM OBSERVADOR?

Há três regras para a eficácia de um comunicador profissional. São elas: Observe, Observe e Observe.

Tudo o que você faz, faça todas as habilidades que você usa como um Trainer, consultor, psicólogo, como pai, como marido, esposa, cada coisa que você faz, a eficácia desse comportamento depende das suas habilidades de observação.

Às vezes você nem mesmo percebe o quão observador você é. Meu palpite é que a maioria das coisas  que você sabe quando você entra no quarto com seu marido ou esposa ou seus filhos, muito rapidamente você sabe qual é o seu humor, quais são os seus sentimentos. Você sabe o que pode e o que não pode falar com eles.

Você sabe se eles estão ou não confortáveis. Por que? Porque você observa alguma coisa. Às vezes as observações são muito fáceis quando há objetos voando pelo ar em você, você tem uma boa idéia de que algo não está certo. Às vezes é muito sutil.

Como praticante de PNL e observador, nós devemos trazer de volta a nossa capacidade de estar consciente das observações e das decisões que tomamos por causa dessas observações. Porque a maioria de nós durante o período de crescimento em nossa vida adulta e jovem, nós perdemos a capacidade de compreender e controlar as nossas observações. Tornano-mos automáticos, nos tornamos robôs. Assim reagimos ao mundo que nos rodeia a partir desses julgamentos.

Muitas vezes não compreendemos conscientemente que estou vendo determinada expressão facial, mas eu tenho um sentimento, uma reação a essa expressão e esse sentimento o que eu, de repente, aprendi a fazer com a minha mãe. Muitas vezes isso não funciona com determinada pessoa que está na primeira fileira de uma apresentação, por exemplo.

O acima dito pode estar acontecendo centenas de vezes por minutos para a maioria das pessoas. Talvez centenas de vezes a cada um ou três minutos, mas, ainda sim, frequentemente.

pucelik_5_Agora, um observador PROFISSIONAL, como um observador habilidoso, se torna extremamente importante eu saber o que eu estou observando. Como eu estou reagindo ou não reagindo a essa observação e o que devo fazer ou não fazer com minha própria sensação ou com a observação.

Agora, coloque 50 pessoas na sua frente. Coloque 200 pessoas na sua frente, e você tem todos esses rostos, todas essas posturas, todos os gestos de movimento, e alguém com a cabeça para trás, e alguém dormindo, alguém entediado, alguém… e você tem todas essas expressões, todas essas reações, multiplicando pelo número de pessoas que você tem de um grupo.  Agora, eu estou em pé, na frente de um grupo e eu preciso entender como estou reagindo a todo esse feedback.

Frank Pucelik tem uma ideia que ele usa quando faz um grupo. A ideia é que todo mundo está sempre comunicando. Que a conversa é sempre de duas maneiras, não importa quem esteja falando. Há uma conversa não-verbal que chega até ele de todos. E isso é  parte da interação, eles falam e Frank reage. E eu lhes mostro expressões com o seu rosto.

Existem Treiners que fazem perguntas e não se dão a mínima para as respostas. Então você pergunta a uma pessoa: Alguém pode me dizer o que significa fazer isso? E alguém responde uma pergunta. E o treinador fica lá parado, como se eles estivessem mortos. Eles observam, certo. E eles dizem: Obrigado. E alguém pode fazer isso. E eu vejo pessoas fazendo isso e penso: Oh meu Deus! Isso é terrível, porque quando uma pessoa se levanta em um grupo e você está falando e eles estão observando você, e todo mundo está observando você e agora você é quem está sendo observado. Você está sempre sendo observado, mas agora ainda mais intensamente.

Assim, quando uma pessoa está falando eu reajo dando um feedback não verbal, o mesmo que estão me dando o tempo todo, que permite que saibam que eu gosto deles, que eles estão certos, que o que eles disseram é realmente bom e que assim isso cria uma conexão entre nós e outras pessoas.

Frank ainda dá algumas outras dicas muito interessantes, em especial como ser observador…

Confira o vídeo acima de 10 minutos e reflita sobre essencial habilidade de OBSERVAÇÃO.

Um Grande abraço…

 

Eduardo-Vaz3

[epico_capture_sc id=”4451″]

Eduardo Vaz

Eduardo Vaz

Bacharel em Direito, Conciliador do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, Hipnólogo formado por Olimar Tesser, Practitioner de Hipnose, Estudioso da Área Linguagem Corporal, Microexpressões Faciais, Leitura Fria, Mentalismo, Vidência, Membro da IFGE (The International Foundation for Gender Education), Empreendedor Digital na Área de Marketing Digital e Relações Humanas, Administrador e Colaborador do Site Body Language Brazil.

Comente

Gostou? Deixe Um Comentário! Você pode ser o primeiro a comentar nesse post!

Deixe seu comentário

Seus dados estão seguros! Seu e-mail não aparecerá publicamente. Em hipótese nenhuma compartilharemos ele com terceiros. Preencha os campos marcados com *