Milton Erickson, o que é Transe Hipnótico? (Hipnose Conversacional)
Eduardo Vaz (92 artigos)
Compartilhar

Milton Erickson, o que é Transe Hipnótico? (Hipnose Conversacional)

No vídeo acima você poderá conferir Milton Erickson respondendo a definição, do que é para ele, o transe hipnótico!

Entretanto, quando aprofundo os estudos sobre Erickson, ele me parece dar uma mensagem confusa quando afirma que a pessoa ou está em transe ou não está.

Se a pessoa está em transe, então ela está disponível para sugestões hipnóticas. Erickson acreditava que todo mundo podia entrar em transe e não sentia que os vários estágios de transe (leve, médio, pleno, profundo ou sonambulismo), como discutidos pela hipnose clássica, se aplicavam ou eram algo necessário para se fazer o trabalho hipnótico. Ou se está em transe ou não. E mesmo assim ele ainda falava com frequência em aprofundar o estado de transe hipnótico.

Afinal, o que Erickson queria dizer? Stephen Paul Adler, (Ph.D), afirma que “ao aprofundar, você dá sugestões que ajudam o cliente a focar mais e mais a atenção internamente e prestar menos e menos atenção ao munto externo, para facilitar a conexão do cliente com o mundo e os recursos interiores“.

Então Erickson acreditava que para certos tipos de trabalho, como a regressão de idade, ele sugeria que o cliente fosse levado não a um estado de transe mais profundo, mas sim a um transe mais completo. Ele não sentia que estados mais profundos eram relevantes, mas que os estados de transe mais completos aumentavam, sim, a efetividade de certos tipos de intervenção.

Aprofundar, portanto, conforme Paul Adler (em Estratégias Para Comunicação Efetiva) explica:

Se refere a criar um transe hipnóticos mais completo, um estado mais focado internamente. Nenhum transe jamais é “completo”, na medida em que isto excluiria o eu observador (observin self) e o cliente perderia a habilidade de escutar e de se comunicar consigo mesmo e com você. Erickson sentia que cerca de 100% das pessoas são capazes de entrar em transe, uma vez que todos nós temos entrado em transe sozinho durante anos. (A hipnose clássica proclama que apenas cerca de 10% das pessoas respondem ao transe.)

Ocorre que qualquer estado singular de atenção altamente focalizada é de fato um transe hipnótico. Quando nos dá aquele “branco” enquanto olhamos fixamente a xícara de café em algumas manhãs, nós estamos em transe.

Quando nos sentamos para trabalhar em nosso computador por poucos minutos e levantamos o olhar uma hora mais tarde, nós estávamos em transe.

Nós conduzimos os clientes ao transe, na medida em que eles já têm uma grande quantidade de prática e sabem como fazer isto. Eles já sabem como focar a atenção e, portanto, como entrar em transe. Nós apenas conduzimos, e uma vez que é o cliente que está decidindo seguir nossa condução, então toda hipnose é, de fato, transe hipnótico.

Quando você usa o transe hipnótico formal, olhos fechados, relaxamento e uma indução tradicional, você está criando e conduzindo a pessoa ou grupo a um transe mais completo. Uma vez em transe o aprofundamento pode fazer com que o estado de transe fique ainda mais completo. Para maior parte do trabalho a ser feito, apenas o estado de transe é necessário, então, na verdade, isto tem pouca relevância.

É isso. Se você gostou mais desse tema e quer definitivamente aprender a Hipnotizar  qualquer pessoa CONVERSANDO, recomendo que você acesse AGORA esse link e garanta a sua cópia do livro “Segredos da Hipnose Conversacional“, o preço está realmente incrível (praticamente dado) perto do aprendizado que terá.

O curso ainda acompanha um bônus em vídeo, o “Desvendando Pessoas”, criado pelo Master Trainer em Programação Neurolinguística Mauro Pennafort.

VEJA MAIS AQUI: http://bodylanguagebrazil.com/como-fazer-hipnose-conversacional

Ah Eduardo, mas eu não sei nada de hipnose. Eu vou conseguir hipnotizar conversando mesmo assim?

Eu lhe respondo… CLARO QUE SIM! Lembre-se que toda hipnose é uma auto-hipnose!!!

Mesmo se você não souber nada de como hipnotizar, você terá em seu poder um material de excelente qualidade, porque ele lhe trará técnicas muito bem explicadas de grandes nomes da área, como Milton Erickson, Richard Bendler, Robert Dilts e muitos outros, que você não encontrará tão fácil assim disponível em manuais ou materiais afins… você lerá e verificará que hipnotizar conversando nem é um bicho de sete cabeças

http://bodylanguagebrazil.com/como-fazer-hipnose-conversacional

Em outras palavras, se você quer aprender definitivamente hipnotizar pessoas apenas conversando, eu não posso dizer mais nada senão “após a aprovação do pagamento você poderá baixar o material completo, INTEIRO, no mesmo ato!!”…

Hipnotizar Conversando

Clique aqui e veja comentários de quem comprou e já aprendeu a hipnotizar conversando…

Eduardo Vaz

Eduardo Vaz

Bacharel em Direito, Conciliador do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, Hipnólogo formado por Olimar Tesser, Practitioner de Hipnose, Estudioso da Área Linguagem Corporal, Microexpressões Faciais, Leitura Fria, Mentalismo, Vidência, Membro da IFGE (The International Foundation for Gender Education), Empreendedor Digital na Área de Marketing Digital e Relações Humanas, Administrador e Colaborador do Site Body Language Brazil.

Comente

Gostou? Deixe Um Comentário! Você pode ser o primeiro a comentar nesse post!

Deixe seu comentário

Seus dados estão seguros! Seu e-mail não aparecerá publicamente. Em hipótese nenhuma compartilharemos ele com terceiros. Preencha os campos marcados com *