Linguagem Hipnótica: Padrões Hipnóticos da Linguagem

Introdução à Linguagem Hipnótica

Linguagem Hipnótica, hoje falaremos sobre isso. Também sobre o Modelo Milton que é um conjunto de padrões de linguagem utilizado para induzir transes ou um estado alterado de consciência, ainda, utilizar recursos do inconsciente para realizar mudanças desejáveis e solucionar problemas difíceis.

Assim chamado de Modelo Milton, porque seu criador, Milton Erickson, foi um terapeuta excepcional, tendo sido pioneiro na abordagem à hipnoterapia que ainda leva o seu nome (hipnoterpia ericksoniana) e é praticada em todo o mundo.

Embora confinado em uma cadeira ativo e animado, atendendo muitos clientes, escrevendo, viajando, ensinando e dando seminários. Sempre foi generoso com seu tempo e seu conhecimento, principalmente quando o assunto tratava-se de linguagem hipnótica.

A abordagem Ericksoniana foi muito mais permissiva do que os estilos anteriores da hipnoterapia. Ele usou um método de linguagem hipnotica naturalista flexível para a indução de transe que trabalhava com o cliente, não no cliente.

Variava sempre sua abordagem com a linguagem hipnótica, dependendo do problema e da personalidade individuais do cliente. Esse estilo coloca exigências maiores sobre os terapeutas; não podem usar o mesmo método para todos.

Erickson coletava informações sobre o cliente através de perguntas e observação para descobrir o que queriam e que tipo de pessoa eram. Então saberia a melhor maneira de utilizar a linguagem hipnótica e induzir o transe para aquela pessoa e podia trabalhar com ela em seus próprios termos.

Os Padrões de Linguagem do Modelo Milton são usados para:
• Acompanhar e conduzir o cliente ao estado alterado que terá acesso a mais recursos;
• Distrair a mente consciente;
• Acessar recursos inconsciente.

Vamos conhecer essa linguagem hipnótica?

Linguagem Hipnótica do Modelo Milton

Todos os padrões do Metamodelo podem ser usados para induzir transe e provocar uma busca transderivacional.

 1. Deleções

Exemplos de Linguagem Hipnótica:

“Você pode aprender confortavelmente…” – Permite ao cliente pensar em o que e como é mais apropriado aprender.


“Haverá pessoas que significam muito para você e que lhe ensinaram muito…” – O cliente sabe quem são e pensará nelas.


“À medida que fizer sentido disso de sua própria maneira…” – Isso permite ao cliente compreender de maneira que melhor lhe convém.


“Você se sente mais relaxado” – Essa forma de palavras permite que o cliente relaxe no ritmo que melhor lhe convém.


“É bom recordar todas as vezes em que foi bem-sucedido” – Isso torna mais fácil para o cliente recordar aqueles momentos.

 

2. Distorções

Exemplos de Linguagem Hipnótica:

“Á medida que fecha os olhos, você se torna mais confortável…” – Fechar os olhos torna-se equivalente a ficar mais confortável.


“Você é facilmente capaz de fazer sentido disso à medida que se torna mais curioso exatamente o que você irá aprender…” – Isso surge uma curiosidade natural que ajudará o cliente.


“À medida que se aprofunda no relaxamento e seu conforto aumenta, a facilidade de sua aprendizagem pode se tornar uma fonte de deleite…” – Essas nominalizações são de tal forma multinível que levam a mente consciente a uma série de buscas trasderivacionais. Não têm qualquer informação específica, assim o cliente faz sentido delas da forma que melhor lhe convier.


“Ao respirar profundamente e com facilidade, cada respiração o deixará cada vez mais relaxado…”  – Causa-efeito liga o que está acontecendo naturalmente (acompanhando) com resultado que você deseja (conduzindo). A causa-efeito é a transição entre o acompanhamento e a condução.


“Não sei se você se sentirá mais relaxado antes ou depois que fechar os olhos…” – Isso pressupões resultado (fechar os olhos).


Outras pressuposições são: “Você quer aprender alguma coisa diferente agora?” (Você aprender alguma coisa.) “Não entre em transe ainda…” (Você entrará em transe).

 

 3. Generalizações:

Exemplos de Linguagem Hipnótica:

“Tudo que sabe está disponível a você em algum lugar de seu inconsciente…” – Usando generalizações universais, o Modelo Milton impede quaisquer limites auto-impostos.


“Você não deveria se limitar se deseja ser o melhor que puder… Você deve agarrar a oportunidade…” – Operadores modais são usados para sugerir regras potencializadoras para ação.


“Você pode se tornar mais bem-sucedido… Você é capaz de ir mais fundo em sua experiência…” – Esses operadores modais estabelecem um quadro permissivo da mudança de poder.

Existem padrões hipnóticos para praticamente todo processo hipnótico. Saber aplicar os Padrões Hipnóticos da Linguagem pode te levar a um outro patamar de comunicação e persuasão.

A linguagem hipnótica é responsável por 80% de toda hipnose conversacional. A linguagem hipnótica é uma das grandes ferramentas da hipnose conversacional para ressignificar crenças em qualquer pessoa.

E o melhor de tudo é que para utilizar basta apenas estar conversando com qualquer pessoa. Assim como Milton Erickson há formas de saber qual a melhor forma e qual os padrões devem ser utilizados.

[epico_capture_sc id=”4451″]

Espero que essa publicação tenha ajudado a entender mais ainda como funciona a linguagem hipnótica. Esse tema é muito importante para está entrando no mundo da hipnose, porque somente esse único elemento é responsável por 80% de praticamente todos os transes hipnóticos.

Sem contar ainda, que saber hipnotizar conversando qualquer pessoa é uma ferramente transformadora, que lhe dará um outro patamar de comunicação.

Se você deseja aprender definitivamente a linguagem hipnótica, posso recomendar para que você conheça o Pacote Master Class – Hipnose Conversacional & Mentalismo (clique aqui para conhecer), ele está com 80% de DESCONTO.

Não é fria, nem malandragem. Aprender a hipnotizar conversando é aprender apenas o PROCESSO, as técnicas. 

É isso…

Um grande abraço.

3 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


  1. Gostei muito do seu conteúdo, espero que você continue assim pois tem me ajudado bastante, sou apaixonado por assuntos que envolvem os Misterios da mente